ENCONTRO DE CINEMA NEGRO ZÓZIMO BULBUL – BRASIL, ÁFRICA E CARIBE – 11 anos

Edição com início em 29 de agosto tem record de inscrições, tem como propósito fortalecer novos cineastas, a reunião de gerações e a valorização da ancestralidade.

O “Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul – Brasil, África e Caribe”, com curadoria do diretor Joel Zito Araújo e Janaína Oliveira, selecionou 74 filmes nacionais, de cinco regiões do Brasil e 18 filmes internacionais, entre longas e curtas, para celebrarem a maior janela de exibição afrodiaspórica de cinema negro no país. A programação ocupará os espaços do Cinema Odeon, Centro Cultural Justiça Federal (Cinelândia), MAR Museu de Arte do Rio (Praça Mauá) e Cine Arte UFF (Niterói), de 29 de agosto a 09 de setembro.

Organizado pelo Centro Afrocarioca de Cinema, firmou-se no Brasil e no mundo e mantém o objetivo de seu fundador Zózimo Bulbul, que é fortificar a identidade negra e incentivar o intercâmbio cultural Brasil-África através de exibições, debates e de um processo formativo com palestras e seminários, promovendo relações entre realizadores negros brasileiros, africanos e da diáspora.

O “Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul – Brasil, África e Caribe” é o único nesta esfera no Brasil e América Latina e atrai, a cada ano, maior público para a cidade do Rio de Janeiro. É uma alternativa para diminuir a lacuna existente em relação a produção cinematográfica negra brasileira, valorizando-a como patrimônio cultural. Zózimo não utilizava a palavra Festival, valorizava o conceito de ENCONTRO, pois queria estimular, de forma não competitiva, um estreitamento de relações e cooperação entre os realizadores.

Na curadoria do evento desde 2014, o premiado cineasta Joel Zito Araújo, convidado por Zózimo Bulbul, explica: – “Um encontro com a característica que o Zózimo imprimiu, onde a maioria dos convidados internacionais é da África, eu tenho, na curadoria, a preocupação de oferecer um painel do que está acontecendo neste continente, um painel do cinema feito pela África negra”.

Para Janaína Oliveira, importante pesquisadora de cinema Africano e curadora convidada desde 2017, “o cinema negro nacional finalmente ganha forma e corpo, apontando o crescimento inegável do número de realizadoras, realizadores e coletivos de cinema que afirmam o cinema negro tanto como gênero cinematográfico, quanto como espaço e luta política no cenário do audiovisual nacional. Uma geração de novos cineastas que assumiu para si a responsabilidade de transformação e aumento da presença negra no cinema nacional assim como Zózimo Bulbul tanto desejou e impulsionou, como visionário e artista militante que era.”

Em 2018, foram inscritos mais de 180 projetos, uma vitória para o evento, diante de tantas dificuldades provenientes do racismo presente na sociedade. Nesta Edição, celebra-se o florescimento desta geração que tem grandes chances de alterar, a médio prazo, a representatividade da cultura negra no cinema brasileiro.

O Encontro contará com presenças de visionários, como: Haile Gerima, professor e cineasta da Etiópia, que nos anos noventa ganhou inúmeros prêmios com o seu filme Sankofa (1993). Seu último longa-ficcional Teza (2008) ganhou o o Etalón de Ouro, prêmio máximo do FESPACO (Festival Panafricano de Cinema e Televisão de Ouagadougou). Também é presença confirmada Manthia Diawara, cineasta do Mali, considerado o maior crítico de cinema africano da atualidade, já dirigiu oito documentários, é escritor e professor da NYU e Sorbonne, com seis livros publicados em várias línguas.

 

Serviços:

Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul – Brasil, África e Caribe/11 anos

De 29 de agosto a 9 de setembro de 2018 (quinta-feira a domingo)

Horário: 10h às 21h (consultar programação)

Local: Cinema Odeon, CCJF – Centro Cultural Justiça Federal, Museu de Arte do Rio – MAR, Rio de Janeiro e Cine Arte UFF.

Endereço: Cinema Odeon, Praça Floriano, 7, Centro;

CCJF, Av. Rio Branco, 241, Centro;

MAR, Praça Mauá, 5, Centro;

Cine Arte UFF – Rua Miguel de Frias, 09 – Icaraí – Niterói.

Ingresso: Cinema Odeon R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia)

Centro Cultural Justiça Federal e MAR, entrada gratuita com distribuição de senhas 1 hora antes do evento.

Classificação: Livre (sessão 13h) e 16 anos (Demais sessões)

 PROGRAMAÇÃO: EM BREVE

Patrocínio: Ministério da Cultura/Secretaria do Audiovisual-SAV/ANCINE/BRDE.
Parcerias: UFF- Universidade Federal Fluminense/Casa de Criação